O Prêmio Design Museu da Casa Brasileira (MCB) comemorou sua 30ª edição, em 2016, com um livro que reúne os mais de 600 projetos inscritos desde seu início. Professores, alunos e ex-alunos do DAD receberam diversas premiações e convocações nos últimos 30 anos do prêmio.


9ª Edição (1995) – Ventilador Aliseu por Celso Santos

2º lugar na categoria Equipamentos Eletrônicos
Ventilador de teto projetado com desenho aerodinâmico, uma configuração inusual das hélices e o uso do plástico injetado em várias cores. O projeto foi elaborado com o objetivo de reunir avanço tecnológico, preocupação com o meio ambiente e modernidade formal em um só produto a um preço acessível.

Celso Santos é professor do DAD.


11ª Edição (1997) – Garrafa Térmica Aladdin Futura por Augusto Seibel e Guto Índio da Costa

2º lugar na categoria Utensílios Domésticos
Design minimalista de montagem simples, sem parafusos e alças, de baixo custo e menor gasto de produção. A garrafa térmica Aladdin Futura é completamente desmontável permitindo a troca da ampola no caso de eventual quebra, ampliando a vida útil do produto, além de ser feita de propileno, tornando-a reciclável.

Augusto Seibel é formado em Design pela PUC-Rio e professor do DAD.


16ª Edição (2002) – Ventilador Eolis por Henrique Mauer

Prêmio protótipo na categoria Equipamentos Eletrônicos
Ventilador de articualção esférica e versátil, podendo ser usado no piso, sobre mesas e nas paredes. A hélice, de baixa dureza, em santoprene, e a ausência da grade contribuem para a leveza das formas, facilitam a limpeza e reduzem os custos de produção. O motor fica posicionado dentro da esfera e as peças externas são em plástico.

Henrique Mauer é formado em Design pela PUC-Rio.


17ª Edição (2003) – Fogão GE Profile Digital por Augusto Seibel, Guto Índio da Costa e Marco Antônio M. Fonseca

2º lugar na categoria Equipamentos Eletrônicos
O projeto incorpora a tecnologia digital ao tradicional fogão a gás. Possui timer digital corta-gás, que oferece comodidade e segurança e manípulos sem anel que garantem boa visualização e facilidade na limpeza. As inovadoras trempes em ferro fundido, unidas, criam uma única superfície de trabalho sobre a qual o cozinheiro pode manipular todas as panelas com absoluta segurança.

Augusto Seibel e Marco Antônio são professores do DAD.


18ª Edição (2004) – Purificador de ar Airfree P80 por Augusto Seibel, Guto Índio da Costa, Jaakko Tammela e Martin Birtel

2º lugar na categoria Equipamentos Eletrônicos
O produto busca “transmitir limpeza, assepsia, sem se confundir com a linguagem fria de equipamentos hospitalares”. Composto por três partes idênticas (as laterais) e a translúcida superior, o purificador de ar tem formas limpas e arredondadas. Os micro-recessos são uma representação metafórica de poros, sugerindo que o produto respira, já que funciona por convecção de ar e possui efeito luminoso da luz anti-stress no topo transparente que contribui para a imagem de modernidade.

Jaako Tammela e Augusto Seibel são formados em Design pela PUC-Rio.


18ª Edição (2004) – Prendedor de roupas multiúso por Marcela Albuquerque e Taciana Silva

1º lugar na categoria Utensílios
Inovação em um produto tradicional, a peça única, de formas simétricas, permite o duplo uso de prender a roupa por pressão e servir de gancho para peças especiais. O uso do polipropileno possibilita a eliminação da mola metálica, peça que tornaria o objeto frágil e encareceria a produção. O projeto foi desenvolvido no Curso de Desenho Industrial da PUC-RJ, com orientação do professor Alexandre Teixeira, e foi elogiado pelos jurados pela capacidade de síntese formal e a economia de meios e operações na produção.

Marcela Albuquerque e Taciana Silva são formadas em Design pela PUC-Rio.


20ª Edição (2006) – Ventura por Sergio Velloso

1º lugar na categoria Novas Ideias/Conceitos
Um veículo híbrido que soma as funções de triciclo, para uso em terra/areia, e catamarã, para uso na água, com versatilidade e adequação de projeto aos dois programas. O júri observou que “o projeto mostra uma pesquisa interessante em segmento que apresenta crescimento visível de consumo, principalmente na região Nordeste do Brasil, onde os esportes de praia têm tido importante papel no incremento do turismo.” Ventura é uma inovação inteligente na área de lazer.

Sergio Velloso é formado em Design pela PUC-Rio.


22ª Edição (2008) – Movement linha E por Adauto Marçal, Augusto Seibel, Camila Fix, Claudia Soares Rubio, Felipe Rangel, Felippe Bicudo, Gustavo Russi, Guto Indio da Costa

1º lugar na categoria Equipamentos Eletroeletrônicos
O projeto inova através do design, com esteira e elíptico compatíveis com o mercado atual e aptos a concorrer num ambiente dominado por modelos de marcas internacionais. Os jurados destacaram a complexidade tecnológica do projeto e o tratamento formal eficiente e elegante, além do uso da energia do movimento do usuário para alimentar o painel de operações nas bicicletas.

Gustavo Russi, Felipe Rangel e Augusto Seibel são formados em Design pela PUC-Rio e professores do DAD.


23ª Edição (2009) – Pócótó por Doiz e Zanini de Zanine

2º lugar na categoria mobiliário
Da associação entre rigor compositivo e senso de humor resulta uma abordagem pouco figurativa do clássico cavalinho, que abre amplas possibilidades de apropriação e intervenção por parte do público infantil.

Zanini de Zanine é formado em Desenho Industrial pela PUC-Rio.


24ª Edição (2010) – Módulo 7 por Zanini de Zanine

1º lugar na categoria Mobiliários
Fabricado a partir da mistura de plástico e fibra de vidro, o módulo foi projetado para ser montado e desmontado facilmente. Apresenta baixo custo de transporte. Versátil, possibilita diversidade de funções, variando conforme a quantidade: mesa lateral, banco, escadinha, rack, e uma série de possibilidades de empilhamento.

Zanini de Zanine é formado em Desenho Industrial pela PUC-Rio.


25ª Edição (2011) – Cadeira Iczero1 por Guto Indio da Costa, Felipe Rangel e André Lobo

2º lugar na categoria Mobiliários
Fabricada a partir do uso de tecnologia que soma a plasticidade do polipropileno à resistência da fibra de vidro coinjetada, a Iczero é 100% reciclável. A partir de uma tipologia formal básica e tradicional, a cadeira enriquece este segmento do mercado, por meio de uma concepção sustentada no conceito de ergonomia pelo seu arco solto, curvo, que envolve e acomoda pela forma leve, esguia e fluida.

Felipe Rangel é formado em Design pela PUC-Rio e professor do DAD.


27ª Edição (2013) – Luminária Ovo por Raphael Accardo de Freitas

2º lugar na categoria Iluminação
A concepção da Luminária Ovo enfatiza o aspecto divertido do objeto, usando a polpa moldada vinda das caixas de ovos. Esse material conduziu o projeto do designer, trazendo o conceito de reciclagem ao produto. A alimentação elétrica foi inserida de maneira discreta e não interfere na peça. O júri recomenda o uso da tecnologia LED, para reduzir o consumo de energia e a manutenção.

Raphael Accardo é formado em Design com habilitação em Projeto de Produto pela PUC-Rio.


27ª Edição (2013) – Carrinho Tereco por Gabriella Vaccari, Augusto Seibel e Felipe Rangel

1º lugar na categoria Mobiliário
Este carrinho faz a alegria das crianças de 1 a 4 anos. Com formas simples, inspiradas nos objetos que divertiam nossos avós, ele estimula o desenvolvimento do equilíbrio e da coordenação motora. É produzido em madeira, um material convidativo que tem temperatura neutra e textura agradável; não é frio como o aço ou o plástico e não oferece cantos perigosos ou arestas finas. Sua composição de formas geométricas e materiais é muito bela e agradável: a madeira, em contraste com a cortiça emborrachada preta e o EVA laranja, conferem a desejada alegria e ludicidade, sem, contudo, exagerar, como a maioria dos produtos infantis. É um objeto que dá liberdade à imaginação dos pequenos, que podem fazer dele um carrinho, um foguete, um cavalo… Para produzir a peça, os autores utilizaram a técnica de curvamento da madeira, um processo que, apesar de convencional nesse segmento da indústria, exige experiência para a obtenção de um resultado final com qualidade e repetibilidade.

Gabriella Vaccari, Augusto Seibel e Felipe Rangel são professores do DAD.


30ª Edição (2016) – Biko por Daniel Ruben Nasajon e Claudio Freitas de Magalhães

1º lugar na categoria Protótipos
O Biko é um talher em forma de pinça que pode ser usado para alcançar pequenas porções de alimentos (finger foods) como: catering de eventos, comida asiática, queijos e vinhos, petiscos, churrascos, etc. O produto criado é simples, higiênico, reciclável, versátil, econômico, fácil de estocar e pode substituir o uso de guardanapos, espetos, garfos, hashis (talher asiático), dentre outros.

Daniel Nasajon é aluno de Design com habilitação em Projeto de Produto pela PUC-Rio e Claudio Magalhães é professor do DAD.